Papa vive dia de festa com comunidade católica na Bulgária

thumb image site 2019-05-05 papa francisco bulgariaCidade do Vaticano, 06 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco presidiu hoje a uma Missa na localidade búlgara de Rakovski, o coração do catolicismo no país, marcada pela Primeira Comunhão de 245 crianças. “Queridos meninos, queridas meninas, estou contente por partilhar convosco este grande momento e de vos ajudar a encontrar Jesus. Verdadeiramente estais a viver uma jornada em espírito de amizade, alegria, fraternidade e comunhão entre vós e com toda a Igreja que expressa, de forma especial na Eucaristia, a comunhão fraterna entre todos os seus membros”, disse, numa homilia particularmente dirigida aos mais pequenos. “O nosso cartão de identidade é este: Deus é nosso Pai, Jesus é nosso Irmão, a Igreja é a nossa família, nós somos irmãos, a nossa lei é o amor”, acrescentou.

O Papa foi acolhido num clima de festa pela minoria católica (menos de 1% da população), na segunda Missa a que presidiu nesta viagem à Bulgária, iniciada no domingo. Francisco falou numa “festa maravilhosa” na ‘Terra das Rosas’, refletindo com as crianças sobre a importância da ressurreição de Jesus para a fé católica.

Jesus fez um ato imenso de amor, para salvar a humanidade de todos os tempos. Ficou no túmulo três dias, mas nós sabemos – assim no-lo asseguraram os Apóstolos e muitas outras testemunhas que o viram vivo – que Deus, Pai dele e Pai nosso, o ressuscitou. E agora Jesus está vivo e está aqui connosco”.

O Papa aludiu às “túnicas brancas” que as crianças da Primeira Comunhão vestiam, simbolicamente, como sinal de festa. “Festa que foi possível graças aos nossos pais, aos nossos avós, às nossas famílias e comunidades que nos ajudaram a crescer na fé”, observou. Deixando de lado o texto preparado, o pontífice deu as “boas-vindas” às crianças e disse-lhes que deviam estar contentes porque “Jesus está a chegar”. “Sois a mesma família?”, perguntou, com a ajuda de um intérprete, sublinhando que todos os cristãos são “irmãos”. “Deus é nosso Pai; Jesus é nosso irmão; a Igreja é nossa mãe e nossa família”, declarou, convidando todos a repetir. Francisco desafiou os participantes a ter um coração de criança, “capaz de partilhar, sonhar, agradecer, ter confiança e honrar os outros”. “Espero que a de hoje seja o início de muitas Comunhões, para que o vosso coração esteja sempre, como hoje, em festa, cheio de alegria e sobretudo de gratidão”, concluiu.

Após a Missa, o Papa desloca-se a pé até ao convento franciscano, para almoçar com os bispos da Bulgária, seguindo-se um encontro com a comunidade católica na igreja de São Miguel Arcanjo.

OC

Antes de concluir esta celebração, desejo agradecer a todos vós, a começar pelos irmãos bispos presentes, os sacerdotes, as religiosas e os religiosos e as famílias. De coração agradeço a todas as pessoas envolvidas na preparação e organização; e também a quantos não puderam tomar parte, mas rezaram, especialmente os doentes e os mais idosos.

Aproveito esta oportunidade para expressar a minha profunda gratidão às Autoridades do país e a todos aqueles que, de diferentes maneiras, colaboraram para o bom êxito da minha visita.

(Palavras finais do Papa Francisco na Missa em Rakovski)