Papa pede orações por si e por Bento XVI

thumb image site 2019-02-20 audiencia geralCidade do Vaticano, 20 fev 2019 (Ecclesia) – O Papa pediu hoje no Vaticano orações por si e pelo seu predecessor, Bento XVI, por ocasião da festa da Cátedra de São Pedro, esta sexta-feira, celebração que simboliza a unidade da Igreja Católica. “Rezai por mim e pelo ministério, também pelo Papa Bento [XVI], para que confirme sempre e em toda a parte os irmãos na fé”, declarou, no final da audiência pública semanal que decorreu no auditório Paulo VI.

Perante cerca de 7 mil peregrinos, Francisco prosseguiu a sua reflexão sobre o Pai-Nosso, afirmando que os seres humanos são como uma “tatuagem” nas mãos de Deus, que ninguém pode apagar. “O amor de Deus é como o amor de uma mãe que nunca se pode esquecer do filho”, sustentou o pontífice. “Este é o amor perfeito de Deus e assim somos amados por Ele”, acrescentou. O Papa sublinhou que os homens e as mulheres são “eternamente mendigos de amor”, que devem superar os limites do seu “egoísmo”. “Quantas vezes nós, homens, amamos desta maneira tão fraca e intermitente. Todos temos esta experiência”, observou. A intervenção abordou a expressão “nos céus”, da oração do Pai-Nosso, a qual “não quer expressar uma distância, mas uma diferença radical, uma outra dimensão”.

Nenhum de nós está sozinho. E mesmo que por infelicidade o teu pai terreno se tenha esquecido de ti, e ficaste ressentido com ele, não te é negada a experiência fundamental da fé cristã: a de saber que tu és filho muito amado de Deus, e que não há nada na vida que possa apagar o seu amor apaixonado por ti”.

Após a reflexão, Francisco saudou os peregrinos de língua portuguesa, com votos de que todos se possam dar conta do “dom maravilhoso que é a vida”. “Vele sobre o vosso caminho a Virgem Maria e vos ajude a ser sinal de confiança e esperança no meio dos vossos irmãos. Sobre vós e vossas famílias desça a Bênção de Deus”, concluiu.

OC