Papa deu «boleia» a oito crianças vindas da Líbia

thumb image site 2019-05-15 audiencia geralCidade do Vaticano, 15 mai 2091 (Ecclesia) – O Papa Francisco deu hoje “boleia” no papamóvel a oito menores migrantes, que chegaram à Itália vindas da Líbia, num gesto que marcou a audiência pública semanal, na Praça de São Pedro. “O Santo Padre, na passagem entre os fiéis antes da audiência geral, fez subir para o papamóvel oito crianças que chegaram da Líbia através de um corredor humanitário, no último dia 29 de abril, e num barco há alguns meses”, explicou aos jornalistas o porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti. As crianças são oriundas de vários países, como a Síria, Nigéria e Congo, e estão atualmente hospedadas, com as suas famílias, no ‘World Best Center’ de Rocca di Papa (arredores de Roma).

O Papa saudou, no final da audiência, um grupo de refugiados hospedados em ‘Mondo Migliore’ e os centros de acolhimento extraordinários Casilina 1 e 2, de Roma. Francisco assinalou o Dia Internacional da Família, “que este ano lembra o papel das famílias no cuidado da criação”, ao cumprimentar representantes dos centros universitários e institutos de estudos dedicados a esta temática, reunidos no Vaticano.

A catequese desta manhã encerrou o ciclo de reflexões sobre a oração do Pai-Nosso, centrando-se no pedido conclusivo da mesma, “Livrai-nos do mal”. “A pessoa que reza não é cega, e vê com clareza diante dos seus olhos esse mal que é tão presente e tão em contradição com o mistério do próprio Deus. Não há ninguém entre nós que possa dizer que está isento do mal, que não é, pelo menos, tentado. Todos nós sabemos o que é o mal, todos nós sabemos o que é a tentação, todos nós experimentamos na própria carne a tentação, de qualquer pecado”, realçou Francisco. A esperança dos católicos, observou, vem da “força de Jesus ressuscitado” e da sua promessa de libertar todos do mal.

OC