Papa denuncia «tragédia mundial» do desemprego

thumb image site 2019-05-01 audiencia geralCidade do Vaticano, 01 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa denunciou hoje no Vaticano o que denominou de “tragédia mundial” do desemprego, ao assinalar o Dia do Trabalhador, em que a Igreja Católica evoca a figura de São José Operário. “Que a figura do humilde trabalhador de Nazaré nos oriente sempre para Cristo, sustente o sacrifício daqueles que praticam o bem neste mundo e interceda por aqueles que perderam o seu emprego ou não conseguem encontrá-lo. Rezemos especialmente pelos que não têm trabalho, uma tragédia mundial destes tempos”, declarou, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro.

A celebração litúrgica de São José operário foi instituída no dia 1 de Maio de 1955, pelo Papa Pio XII, diante de milhares de trabalhadores italianos: “Longe de despertar discórdia, ódios e violência, o primeiro de Maio é e será um recorrente convite à sociedade moderna a realizar aquilo que ainda falta à paz social. Festa cristã, portanto; isto é, dia de júbilo pelo concreto e progressivo triunfo dos ideais cristãos da grande família do trabalho”, disse.

O Papa Francisco prosseguiu esta manhã o seu ciclo de reflexões sobre o Pai-Nosso, falando em particular de uma das invocações finais da oração, ‘não nos deixeis cair em tentação’. O pontífice sublinhou a necessidade de deixar claro, nas várias traduções, que Deus não é “o protagonista das tentações que se abatem sobre o caminho do ser humano”, algo que estaria longe dos ensinamentos do próprio Jesus Cristo.

Nos momentos mais difíceis da nossa vida, mais sofredores, mais angustiantes, Deus vigia connosco, luta connosco, sempre perto de nós. Porquê? Porque é Pai. Assim começamos a oração: Pai-Nosso. Um Pai não abandona seus filhos”.

No final do encontro, o Papa saudou os peregrinos de língua portuguesa, em particular os das paróquias de Almada e de São Pedro da Cova. “A ressurreição de Cristo abriu a estrada para além da morte; temos a estrada desimpedida até ao Céu. Que nada vos impeça de viver e crescer na amizade do Pai Celeste, e testemunhar a todos a sua bondade e misericórdia! Sobre vós e vossas famílias desça, abundante, a sua Bênção”, declarou.

OC