Papa apela à defesa da vida «desde a concepção»

thumb image site 2019-06-12 audiencia geralCidade do Vaticano, 12 jun 2019 (Ecclesia) – O Papa apelou hoje no Vaticano à defesa da vida desde a sua concepção, falando durante a audiência pública semanal que reuniu milhares de pessoas. “A vida é sagrada porque é um presente de Deus. Somos chamados a defendê-la e a servi-la desde a concepção até à idade avançada, quando é marcada pela doença e o sofrimento. Não é lícito destruir a vida, torná-la objecto de experiências ou falsas concepções”, declarou, na Praça de São Pedro, ao saudar os peregrinos polacos que no último domingo participaram em manifestações pró-vida. “Peço-vos que rezeis para que a vida humana seja sempre respeitada, testemunhando assim os valores do Evangelho, especialmente no contexto da família”, acrescentou.

A audiência geral começou com uma reflexão sobre a escolha do sucessor de Judas, nos Actos dos Apóstolos, evocando a “reunificação do colégio apostólico” através da figura de São Matias. “Os apóstolos são as testemunhas acreditadas da obra de salvação de Cristo e não manifestam a sua suposta perfeição ao mundo, mas, pela graça da unidade, eles trazem um Outro que agora vive de uma nova maneira entre o seu povo. Quem é Ele? É o Senhor Jesus”, disse o Papa. Francisco realçou que os primeiros discípulos “escolhem viver sob o senhorio do Ressuscitado na unidade entre os irmãos, que se torna a única atmosfera possível de autêntica doação”.

Também nós precisamos de redescobrir a beleza do testemunho do Ressuscitado, emergindo de atitudes auto-referenciais, renunciando a reter os dons de Deus e não cedendo à mediocridade”.

No final da audiência, o Papa saudou os peregrinos de língua portuguesa, presentes no encontro semanal, especialmente os grupos de Leça da Palmeira e Chaves: “Desejo que esta peregrinação fortaleça, nos vossos corações, o sentir e o viver em Igreja, sob o terno olhar da Virgem Mãe. Sobre vós e vossas famílias, desça a Bênção do Senhor”. Como tem sido habitual, durante o seu percurso em papa-móvel na Praça de São Pedro Francisco deu “boleia” a um grupo de crianças, saudando a multidão.

OC