Papa afirmou que o orgulho é a «atitude mais perigosa»

thumb image site 2019-04-10 audiencia geralCidade do Vaticano, 10 abr 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou hoje na audiência pública, no Vaticano, que a “atitude mais perigosa” da vida cristã é o orgulho e a soberba o pecado “mais desonesto”. O Papa continuou a catequese sobre o Pai-Nosso, que tem apresentado em cada quarta-feira, para se referir às relações entre as pessoas e à “necessidade do perdão”. “Como temos necessidade do pão, também temos necessidade do perdão. E todos os dias”, afirmou Francisco. Para o Papa, o cristão que reza “pede antes de tudo a Deus que perdoe as suas dívidas, o seus pecados, as coisas ruins que fez”.

Francisco lembrou que o orgulho é a “atitude mais perigosa de toda a vida cristã” . “É a atitude de quem se coloca diante de Deus pensando que têm sempre as contas em dia com Ele: o orgulhoso acredita que tem tudo em ordem”, afirmou. Francisco disse depois que há “pecados que fazem barulho” e “pecados desonestos, que se escondem no coração”, sem que o pecador se aperceba disso. “O pior destes pecados é a soberba que até pode contagiar as pessoas que vivem uma vida religiosa intensa”, advertiu o Papa.

Francisco alertou para os pecados que impedem a fraternidade, quando uns presumem ser “melhor que os outros”, acreditando até que são “semelhantes a Deus” “Diante de Deus somos todos pecadores”, afirmou o Papa. “Se te queres enganar-te a ti mesmo, diz que não tens pecado”, acrescentou. Francisco lembrou que “a vida é uma graça” e que é necessário agradecer “a existência, a amizade, as maravilhas do criado”.

O encontro do Papa com os peregrinos presentes no Vaticano decorreu na Praça de São Pedro, apesar da chuva intensa que foi caindo durante a manhã, em Roma.

PR