CATÓLICOS do OESTE | “… a fé sem obras é morta”

catolicos-do-oeste-e1480525558952Recentemente escutámos uma leitura de São Paulo aos Filipenses, na qual São Paulo enfrenta o dilema entre morrer e com isso viver junto de Cristo, ou permanecer no corpo mortal e viver de forma digna o Evangelho. Pese embora tenha deixado claro esta sua dúvida, movido pelo desejo de se juntar a Cristo, ele próprio conclui que será mais útil na vida terrena servindo o Senhor. Melhor servirá a Deus cumprindo na vida mortal o seu desígnio, espalhando e sendo prova viva do Evangelho.
Quantos de nós não vivemos mecanizados na correria do dia-a-dia, esquecendo o nosso papel, enquanto presentes na vida terrena, de membros de uma comunidade e de uma paróquia? Quantos de nós não se lembram que inseridos numa paróquia devemos participar e demonstrar que vivemos de forma digna o Evangelho? Quantos de nós pensam que somos completos como cristãos levando de forma sistemática uma prática dominical e de oração? Sem uma participação activa na vida da paróquia um cristão nunca estará completo. Uma comunidade paroquial forte e participada levará, sem dúvida, de forma mais assertiva o Evangelho a quem não o conhece. Aí sim, somando a prática dominical e de oração a uma vontade expressa de ajudar na comunidade paroquial, e consequentemente o espalhar a outros a glória da Vida Eterna, o cristão será completo no sentido de São Paulo: “Procurai somente viver de maneira digna do Evangelho de Cristo.”

Muitos poderão interrogar-se “o quê “ ou “como” fazê-lo de forma concreta. Há muitos serviços que precisão de todos nós numa comunidade paroquial. Concretizando, há necessidade de Ministros Extraordinários da Comunhão, Acólitos, Leitores e Cantores para o serviço da Santa Missa. Há necessidade de Catequistas que atendam às nossas crianças. Há necessidade de cada um encontrar o seu caminho nos vários grupos organizados da paróquia, porque aí crescerão na Fé e serão prova viva do Evangelho. Certamente haverá quem frequente a Santa Missa e não seja baptizado, ou quem não tenha feito o Crisma recebendo dentro de si, e de coração aberto o Espírito Santo, ou quem sinta dentro de si a necessidade de aprofundar o conhecimento e a Fé, sendo que para todas estas pessoas a paróquia tem a catequese de adultos.
É muito importante que as crianças que frequentam a catequese tenham uma participação activa na Missa, começando desde já com o desafio aos pais de estarem presentes com eles. Os jovens, que são o melhor exemplo de vitalidade de uma paróquia, têm que se deixar seduzir e ser seduzidos para tomarem em mãos os serviços e necessidades paroquiais.
Não esqueçamos nunca o ensinamento de São Tiago: “Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.” Comecemos então pelas pequenas obras, simples, dando um pouco do nosso tempo ao trabalho na comunidade e daí para as “periferias” da nossa cidade de Caldas da Rainha. A nossa Fé não morrerá, irá florescer e fortalecer-se, e do pequeno esforço de todos também a nossa comunidade paroquial irá pulsar de vida, sendo um claro testemunho para todos os que não conhecem a Deus.

Marta e Miguel Xavier
Pastoral Juvenil
paroquiacaldasdarainha@gmail.com
Artigo de opinião publicado na Gazeta das Caldas na edição nº5197
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2017
Ligação: https://gazetacaldas.com/opiniao/catolicos-do-oeste-fe-sem-obras-morta/